Uma carta destinada a duas pessoas

carta

No final da década de 1950, em uma viagem de negócios, o Sr. George D. Bryson parou e registrou-se no Hotel Brown em Louisville, Kentucky, EUA. Depois do processo terminado e ele haver recebido sua chave para o quarto 307, ele parou na mesa de correspondências para verificar se havia qualquer carta para ele. Em realidade havia uma carta, disse a moça enquanto entregava para ele um envelope endereçado, obviamente para Sr. George D. Bryson, do quarto 307. Isso não seria nada estranho, exceto pelo fato de que a carta não era para ele, mas para o ocupante anterior do mesmo quarto 307, outro homem chamado George D. Bryson.

(Fonte: Incredible Coincidence, Alan Vaughan)


Escolha por qual forma você deseja comentar: