‘Star Wars’ transforma a Disney na marca mais poderosa do mundo

Com a ajuda dos personagens da saga de George Lucas, a Disney destronou a Lego e se tornou a marca mais poderosa do mundo, de acordo com a Brand Finance, que leva em conta o nível de familiaridade, fidelidade, promoção e investimento em marketing. Com o valor da marca “Star Wars” sozinho estimado em US$ 10 bilhões, a Disney agora colhe as recompensas dos US$ 4 bilhões que pagou pela Lucasfilm em 2012, de acordo com a consultoria.

Mais recente lançamento da Disney, “Star Wars: o despertar da força” foi o filme mais rápido a arrecadar US$ 1 bilhão e é o maior sucesso da empresa. Os brinquedos da saga de filmes Wars até agora têm gerado mais de US$ 700 milhões, segundo informações da consultoria divulgadas nesta segunda-feira.

“A força da Disney é baseada em sua rica história e criações originais, no entanto, sua posição agora dominante é resultado das muitas aquisições e marcas poderosas que trouxe para seu controle. ESPN, Pixar, Os Muppets e Marvel agora pertencem à Disney, mas talvez a aquisição mais importante de todas tenha sido a Lucasfilm e, assim, ‘Star Wars'”, diz a Brand Finance, em nota.

A Lego passa a ocupar o segundo lugar da lista, após receber uma multa de reguladores alemães por tentar evitar taxas de varejistas sobre produtos da empresa. Além disso, a Lego se recusou a vender grandes quantidades dos bloquinhos ao artista chinês Ai Weiwei, o que ele considerou um ato de censura. O top 10 das marcas mais poderosas ainda incluem companhias como L’Oréal, Nike e Coca-Cola.

A Brand Finance diferencia a força das marcas do valor financeiro da marca — que a empresa também avalia. Nesse quesito, a Apple manteve-se como a marca mais valiosa no ranking, com US$ 146 bilhões, graças ao sucesso do iPhone 6. Já o Google ultrapassou a Samsung para se tornar o segundo colocado, com US$ 94 bilhões.

A lista destaca ainda um punhado de marcas chinesas pelo forte desempenho. O aplicativo de mensagens instantâneas WeChat, da Tencent Holdings Ltd., impulsionou o valor da marca em 83%, para US$ 6,5 bilhões. A empresa imobiliária Evergrande Real Estate Group Ltd. mais do que duplicou o valor de sua marca.

A Volkswagen AG, por outro lado, ficou entre as marcas de pior desempenho no ano passado. A empresa sofreu com o escândalo de fraude dos testes de emissão de gases e perdeu US$ 12 bilhões no valor da marca, fechando o ano com US$ 18,9 bilhões, segundo a Brand Finance.


Escolha por qual forma você deseja comentar: