Seu Sushi ficará mais caro, entenda

Depois da queda, um coice. A expressão popular define bem a realidade dos donos de restaurantes de comida japonesa. Como se já não bastasse a queda de 30% no movimento dos seus estabelecimentos provocada pela crise econômica, os empresários agora precisam encontrar alternativas para lidar com a disparada no preço do salmão, peixe preferido dos brasileiros.

O Chile enfrenta neste momento uma grave situação ambiental que afeta diretamente a produção de salmão e, consequentemente, os preços no Brasil.

O ano de 2016 já seria desafiador pois a produção de salmão seria igual à de 2015, porém com maior demanda dos EUA, o que deixaria o peixe mais escasso e se via uma tendência de aumento de preço. Contudo, desde o final de Fevereiro, houve uma forte proliferação de algas no Chile, que consomem o oxigênio da água e, com isso, causam a mortalidade dos peixes. Isto é um fenômeno normal, que ocorre todos os anos no final do Verão. Só que este ano, devido ao EL NINO, foi a ocorrência mais forte da história e o nível de peixes mortos foi enorme, atingindo 20% do total dos peixes previstos para produção em 2016.

O Jornal The Guardian, enfatizou que a poderá superar os 800 milhões de dólares em perdas…

1

2

3

4

5

6


Escolha por qual forma você deseja comentar: