Parque aquático é multado em mais de 95 mil reais, por proibir que clientes levem comida e bebida

Screenshot_3

Você com certeza já foi num parque aquático e se deparou com os dizerem numa placa, ‘proibida entrada de alimentos e bebidas’, mas isso é ilegal, pelo menos para o Procon do Rio de Janeiro, que autuou o Rio Water Planet, em Vargem Grande, na Zona Oeste do Rio, em R$ 95.688,15 por proibir a entrada de clientes com comida e bebida. A prática obrigava os frequentadores a consumirem apenas itens vendidos pelo parque aquático, o único do Rio de Janeiro.

Segundo o órgão de defesa do consumidor, em outubro do ano passado, o Procon Carioca convocou a empresa para um ajuste de conduta. O objetivo seria permitir a entrada de clientes com uma quantidade mínima de alimentos, mas não houve acordo.

A presidente do Procon Carioca, Solange Amaral, diz que quem passa o dia inteiro em um parque tem o direito de escolher o que consumir. “Não pode ficar limitado apenas ao que é vendido no local. Isso é venda casada, uma prática abusiva que desrespeita o direito do consumidor”, afirmou.
De acordo com o Procon Carioca, o Ministério Público do Rio de Janeiro será comunicado sobre a decisão para que sejam adotadas as medidas legais cabíveis.

Fonte: Extra