Cometa, Asteróide e Meteoro, qual a diferença?

Cometas, Asteróides e Meteoros são classificados como os menores corpos do sistema solar. Qualquer objeto do sistema solar que não se enquadre na definição de planeta ou planeta anão e que não seja um satélite natural entra nessa categoria. Muitas pessoas acham que só existe diferença entre cometas e meteoros. Apesar de eles poderem ter ligações, todos levam nomes diferentes pois possuem características diferentes, e é o que veremos agora.

Cometa


É uma grande bola de gelo formada pela junção de vários gases que vaga pelo espaço. Quando se aproxima do Sol passa a exibir uma atmosfera espalhada, chamada Coma, e em alguns casos apresenta uma Cauda. Os dois são causados pelo efeito da radiação solar e dos ventos solares sobre o núcleo do cometa. O rastro de gases (Coma) deixado por ele pode ter 200 mil quilômetros (mais de 15 vezes o diâmetro da terra), enquanto que a Cauda pode chegar a 100 milhões de quilômetro de extensão.

Asteróide


Enquanto o cometa é uma bola de gases congelados, o asteróide é uma grande pedra espacial. Também é uma “sobra” do sistema solar, mas uma sobra do processo de formação dos planetas rochosos, como Terra e Marte. Com formato irregular, a maioria dos asteróides tem cerca de 1 km de diâmetro – mas alguns podem chegar a centenas de quilômetros!

Meteoróide


É um asteróide pequeno. Não há um limite exato, mas a partir de 1 km de diâmetro as pedras espaciais costumam ser chamadas de asteróides. A maior parte dos meteoróides equivale a grãos de areia. Mas esses são quase imperceptíveis: toneladas se dirigem à atmosfera da Terra todos os dias. Já meteoróides com uns 4 m de diâmetro deixam sinais mais evidentes.

Meteoro


Um meteoróide que entra na atmosfera da Terra passa a ser chamado de meteoro. Com uma velocidade de 70 km/s, essas pedras queimam em contato com os gases do ar, formando um rastro de luz – as populares estrelas cadentes. A maioria dos meteoros são grãos de poeira que saíram de cometas.

Meteorito


São os meteoros que não se desintegram totalmente no choque com a atmosfera. Portanto são pedras espaciais que de fato caem na superfície do planeta. O desgaste da passagem pelas várias camadas da atmosfera faz um meteoro de 4 m virar um meteorito com cerca de 1 m de diâmetro.


Escolha por qual forma você deseja comentar: