10 Plantas mais Venenosas

Todas as plantas apresentam algum grau de toxidade, porém o termo planta tóxica destina-se a plantas que intoxicam ao contato ou ingestão. Plantas como copo-de-leite, bico-de-papagaio e comigo-ninguém-pode são encontradas facilmente em jardins e que podem causar desde irritação até, nos casos mais graves, a morte. Nesta lista veremos as plantas que mais fazem mal ao ser humano, então fique atento caso esbarrar com alguma dessas no seu caminho.

10 – Oleandro (Nerium oleander)


Planta é originária do norte da África, do leste do Mediterrâneo e do sul da Ásia. É muito comum em Portugal e no Brasil. É possível morrer apenas comendo o mel de uma abelha que utilizou seu néctar como fonte.

Partes tóxicas:
Todas as partes da planta.
Toxinas:
Diversos sendo as mais fortes oleandrina e a neriine.
Efeitos:
Podem aparecer várias horas depois da ingestão, são dores abdominais, pulsação acelerada, diarréia, vertigem, sonolência, dispnéia, irritação da boca, náusea, vômitos, coma e morte.

9 – Olho-de-Boneca (Actaea pachypoda)


Também conhecida como White BaneBerry, esta planta bela pode ser muito perigosa. Faz das crianças a maior parte das vítimas, visto que parece uma balinha, ela também é muito doce.

Partes tóxicas:
A maior parte da toxina fica concentrada no fruto.
Toxina:
Carcinógeno
Efeitos:
Tem um alto poder sedativo, sendo este quase imediato, no coração humano, causando morte rápida.

8 – Trombeta-de-Anjo (Brugmansia suaveolens)


Em diversas regiões do Brasil a planta pode ser encontrada nas cores branca e amarela, e algumas com variedade de tons rosados. Algumas pessoas usam suas folhas para fazer chá, pois ela tem poder alucinógeno, podendo ser uma experiência fatal. Possui propriedades medicinais, sendo usada no tratamento de asma, problemas cardíacos, mal de Parkinson, síndrome pré-menstrual e infecções urinárias.

Partes tóxicas:
Todas as partes da planta.
Toxinas:
Alcaloides tropânicos como escopolamina, atropina e hiosciamina.
Efeitos:
A ingestão pode causar paralisia dos músculos lisos, taquicardia, confusão, midríase, alucinações visuais e auditivas, overdose e morte.

7 – Noz-Vómica (Strychnos nux-vomica)


Nativa da Índia e do sudoeste da Ásia, essa planta pode matar um adulto com apenas 30 mg. Na medicina ela é usada para combater astenia cardíaca, paralisias, neurastenia, sintomas de uso de entorpecentes e problemas gastrintestinais tóxico-infecciosos.

Partes tóxicas:
O fruto é a parte mais nociva da planta, as sementes possuem 1,5% e as extremidades florais secas dispõem de cerca de 1% de estricnina.
Toxinas:
Alcaloides venenosos estricnina e brucina.
Efeitos:
Mata um adulto de forma violenta e dolorosa, causando convulsões e estímulos simultâneos no gânglio sensorial da espinha.

6 – Teixo (Taxus baccata)


A espécie tem distribuição natural nas regiões ocidental, central e sul da Europa, noroeste da África, norte do Irão e sudoeste da Ásia. O arilo do fruto (parte carnuda desta planta) pode ser comido, porém o caroço pode matar. 50 g do teixo é fatal para um homem.

Partes tóxicas:
Todas, menos o arilo do fruto.
Toxina:
Alcaloide chamado taxina.
Efeitos:
Em doses elevadas pode parar o coração. Pode matar uma pessoa tão rapidamente que os sintomas talvez nem sejam apresentados completamente.

5 – Cicuta (water hemlock)


A planta é conhecida por dela se extrair a cicuta, uma potente mistura de alcalóides, utilizada na Europa desde a antiguidade clássica como veneno. Em 399 a.C. o filósofo Sócrates foi condenado à morte por ingestão de uma tisana de cicuta. Conhecida nos EUA como as mais danosas de todas, a planta causar a morte por insuficiência respiratória ou fibrilação ventricular, que ocorrem poucas horas após a ingestão.

Partes tóxicas:
Todas as partes do espécime são perigosas, mas o veneno é mais potente nas raízes.
Toxinas:
A planta é rica em alcalóides, entre os quais se destacam os glucósidos flavónicos e cumarínicos e um óleo essencial rico em coniceina e cicutina.
Efeitos:
Convulsão quase que imediata, náusea, vômito, dores abdominais, tremores e confusão.

4 – Acônito (Aconitum napellus)


No Japão, o povo Ainu usa a toxina dessas plantas para caçar. Conhecida como capacete-do-diabo, a planta é mencionada na mitologia em contos de lobisomens, onde é usada para afastar ou reverter estágios da transformação independentemente da fase da lua.

Partes tóxicas:
Todas as partes da planta são muito venenosas em virtude de possuírem alcalóides distintos.
Toxinas:
Grande variedade de alcalóides, sendo que a dose letal é de 1 a 3 mgl de aconitina (equivalente de 2 a 4 g de da raíz).
Efeitos:
Caso ocorra a ingestão de altas doses, a pessoa sofre queimação abdominal e nos membros do corpo, podendo levar a morte dentro de 2 a 6 horas.

3 – Ervilha do Rosário


A substância do “olho-de-caranguejo”, como também é conhecido, é 75 vezes mais forte que a ricina. São necessários apenas 3 microgramas da sua toxina para matar um adulto.

Partes tóxicas:
Frutos. Interessante é que se forem engolidas inteiros não haverá perigo, porque a casca é resistente o suficiente para a semente ser excretada sem causar dano. Mas se a casca for quebrada ou arranhada, o veneno entra em ação.
Toxinas:
Cicutoxina e ácido ábrico.
Efeitos:
Cicutoxina, mesmo veneno encontrado na Cicuta. Também possui o ácido ábrico, que ataca o sistema digestivo, provocando gastroenterites severas se ingerida e uma vez em contacto com os olhos provoca lesões graves.

2 – Beladona (Atropa belladonna)


No século 16 as mulheres usavam como colírio, em forma de gotas, para dilatar as pupilas e ficarem mais belas, daí surgiu o nome belladonna (em Italiano: mulher bela). São necessárias de 10 a 20 cerejas para matar um adulto, ou apenas uma folha.

Partes tóxicas:
Toda a planta, geralmente a raiz é a parte mais tóxica.
Toxina:
Rica em um alcaloide chamado tropano.
Efeitos:
Pode causar delírio e alucinações. Outros indícios do envenenamento por beladona incluem perda da voz, boca seca, dor de cabeça, dificuldades respiratórias e convulsão. Pode provocar estados de coma ou morte se mal administrada.

1 – Mamona (Ricinus communis)


Uma semente crua de mamona é suficiente para causar uma morte sofrida, agonizante e repleta de dores. As mamonas estão em primeiro lugar no livro dos recordes como as plantas mais venenosas do planeta. Mais de três sementes podem matar uma criança e mais de oito, um adulto.

Partes tóxicas:
Todas, porém a toxina mortal é encontrada nas sementes.
Toxinas:
Várias, sendo a Ricina a mais potente e nociva.
Efeitos:
Os primeiros sintomas da intoxicação aparecem logo nas primeiras horas depois do envenenamento, o que inclui a sensação de queimação na garganta e nos olhos, dores abdominais, bem como diarreia e vômito com sangue. O processo é incontrolável e só termina quando a vítima falece por desidratação.